• Estefânia Barsante

É possível se adaptar a um novo lugar sem sentir que pertence a esse ambiente?


A adaptação para preencher tabela não é adaptação. Para mim, se adaptar a uma nova cidade, um novo emprego ou uma nova vida, é muito mais do que saber executar as tarefas que essa mudança pede.


Se adaptar é perceber que alguma coisa mudou e que agora, você mergulha inteiramente nesse novo momento e nesse novo lugar, sem olhar pra trás. Você "está em casa" na nova vida.


Conheço muitas brasileiras (e brasileiros também) que começaram a vida no exterior, mas que até hoje vivem no “fuso” do Brasil. Comem as mesmas comidas, têm os mesmos hábitos, só vêem programas do Brasil, só convivem com brasileiros...


Essas pessoas acabam não se abrindo para o mundo novo que existe a sua frente, não experimentam viver uma outra cultura. E como psicóloga e coach, eu sinto que esse comportamento afeta diretamente a sensação de "casa".


Essas pessoas, geralmente, são as que mais encontram dificuldade para se adaptar. Ou como, em outras palavras, para PERTENCER.


A adaptação perpassa muito o pertencimento. Quanto mais você se sente parte de alguma coisa, mais confortável fica, certo?


Mas ó, não se engane, viu? A adaptação não acontece de uma hora pra outra. E também varia bastante de pessoa pra pessoa. Eu e o meu marido, por exemplo, levamos um ano e meio, mais ou menos, para sentir que estávamos adaptados e pertencendo ao Vale do Silício.


E as ações que nos ajudaram a atravessar esse momento foram:

>> Experimentar comidas diferentes, que não existiam (ou eram inacessíveis) no Brasil.

>> Conhecer lugares novos que também nunca tínhamos visto em terras brasileiras.

>> Ler notícias locais, se interessar pelo que acontece perto da gente

>> Praticar esportes comuns aqui e fazer novos amigos nesses esportes diferentes (como trilhas!)

>> Dar bom-dia para o vizinho e ser reconhecido por ele

>> Conhecer novas culturas através de conversas com pessoas que cruzam o nosso caminho.

>> E muitas outras coisas.


E assim, a adaptação e o pertencimento só crescem. A gente vai sentindo que faz parte, das esferas sociais, dos acontecimentos, da vida mesmo. A gente sente que uma parte nossa agora faz morada aqui.


E que no final das contas, estamos adaptados. Pertencemos a esse lugar!



Photo by David Preston on Unsplash


20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo